Treinamento pioneiro para Cães-guia

CAMBORIÚ – O Litoral terá o primeiro centro de treinamento de cães-guia do país. O convênio com o governo federal para implementar o projeto será assinado hoje, para que a partir de janeiro do ano que vem sejam iniciadas as aulas do curso técnico, com duração de dois anos. A meta da União é criar mais dois centros semelhantes em outras cidades. O campus do Instituto Federal Catarinense, em Camboriú, foi o escolhido para abrigar o centro por ser referência no treinamento de cães-guia. Há mais de 10 anos, a escola Helen Keller, mentora do projeto, funciona em Balneário Camboriú, a única do país com treinador reconhecido internacionalmente.

Diretor executivo da Helen Keller, Paulo Bernardes conta que as aulas serão em período integral e a intenção é formar alunos que possam difundir a técnica pelo país. A escola, que já treinou quatro cães-guia, tem outros dois em treinamento. Com a implantação do centro, mais pessoas poderão contar com esta facilidade.

As famílias que receberão esses cães já estão cadastradas. Antes de receber treinamento específico para atuar com deficientes visuais, os bichos passam um período com as famílias para aprender rotinas básicas.

Jair Soares, 41 anos, ficou cego depois de um acidente, e por 13 anos dependeu de bengala, pois na época os cachorros eram treinados somente na Austrália. Há mais de três anos, ele recebeu a cadela Sita, que hoje tem quatro anos e meio.

– A bengala não protege de nada, diferente do cão-guia que vê o obstáculo – explica Soares.

O curso formará cinco profissionais por turma. O centro terá área de convivência para cegos, canil para 48 cachorros, clínica veterinária e maternidade.

O treinamento de um cão-guia leva quase dois anos. Fabiano Pereira é o treinador da Helen Keller. Segundo ele, depois que nascem, os cães passam pela socialização com famílias cadastradas, onde ficam até completarem 14 meses. Neste período, os animais são expostos a rotinas de passeios e convívio com as pessoas.

Só depois disso é iniciada a fase de treinamento, com duração de seis meses, onde o treinador anda de ônibus com os cachorros, vai à praia, atravessa avenidas movimentadas, passa por chuva e calor. Podem ser treinados cães das raças Labrador e Golden Retriever, devido ao temperamento dócil e à inteligência.

Elias Diel, 38, foi o primeiro deficiente visual da região a receber um cão-guia treinado pela escola. A labradora Winter está com ele há quatro anos e já é da família.

– O cão assume a postura de responsável por proteger o cego de obstáculos – explica o diretor da escola, Paulo Bernardes.

Fonte: Clic RBS

Anúncios

Publicado em novembro 19, 2012, em Artigos e marcado como , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: